sábado, 24 de março de 2012

V Domingo da Quaresma (ano B)
Jr 31,31-34; Sl 50; Hb 5,7-9; Jo 12,20-33
“Criai em mim um coração que seja puro. Dai-me de novo um espírito decidido.” (Sl 50)
            Diletos irmãos e irmãs! Se aproxima, o tempo de vivermos o grande mistério da fé cristã, a morte e a ressurreição de Jesus. A liturgia deste V Domingo da quaresma nos coloca diante de um grande desafio, imprimir a lei do Senhor Deus no coração e não simplesmente no pensamento, no saber racional (Jr 31, 33). Colocar a lei do Senhor na vida implica sobre tudo num grande desafio de procurar viver no Senhor, Nele e para Ele. Conhecer o Senhor com a vida, criar um intimidade com Ele, fazer Dele o nosso grande e verdadeiro amigo que está sempre disposto a nos entender com os nossos sofrimentos e cruzes do dia a dia.
            No Evangelho Jesus proclama que o grão tem que morrer para produzir frutos. Os gregos agora o procuram, querem ter um encontro com o Senhor, e para isso usam da intercessão de Filipe. Ora, O Evangelho diz que Jesus falou com eles, no entanto fica muito claro na sua resposta que a salvação agora se derrama sobre todos. O grão que morrer dará vida a todos aqueles e aquelas que desejam escrever as suas Palavras no coração (Jo 12,24). É preciso passar pela a cruz! Sendo obediente (Hb 5,8) até as últimas consequências o Senhor tornou-se causa de salvação para todos o que guardam a sua palavra no coração (Hb 5,9).
            Num mundo cada vez mais fragilizado, onde o ser humano é colocado cada vez mais à deriva da sua dignidade de filho de Deus, a liturgia deste domingo vem nos proclamar uma realidade de vida que ultrapassa todas as possibilidades ate então apresentadas por tantas teorias. Da morte do Senhor vem vida nova!
            Precisamos compreender o que realmente significa abraçar a cruz de cada dia e seguir o Senhor. A cruz para nós não é simplesmente um símbolo é o madeiro sagrado da esperança que brota da vontade de um Deus que por AMOR, e só por AMOR, se entrega a tamanho sofrimento para nos ver livres das garras da morte. Desta forma, para nós que buscamos guardar essa Palavra no coração não há morte, tristeza, nem falta de esperança, pois nós somos filhos da vitória. Filhos da luz! Se guardarmos a sua palavra e pratica-la com certeza a vida se tornará bem mais fácil e todas as perguntas serão respondidas. Você tem dúvidas!? Não, não tenha! O Senhor está conosco, pois foi para isto que Ele veio para estar ao nosso lado. Glorificando o nome do Pai, (Jo 12, 28) Jesus nos entrega a Ele numa atitude de AMOR sem limites. Desta forma não quer perder nenhum de nós.
            Não tenhamos medo de carregarmos nossa cruz com dignidade, pois o Senhor Ele sim é nossa força e vitória. Vamos em frente com Jesus.
Pe. José Émerson

Um comentário:

  1. maria jose andre do nascimento24 de março de 2012 16:09

    padre emersom estou sempre lendo as mensagens nao vejo a hora de ir a missa da graça minha fé aumenta cada dia maisboa noite

    ResponderExcluir